Graffiti mainstream

by

O termo mainstream pode soar deselegante ou até mesmo pejorativo para muitos artistas. Estou aqui fazendo uso desta palavra muito mais pelo significado de acesso menos restrito que ela leva, pelo seu lado de aceitação popular. E é exatamente isso que tem acontecido nos últimos anos com o que chamamos de arte.

O conceito de estética pode mudar de tempos em tempos, mas o conceito essencial de arte é o mesmo… ainda que técnicas diferentes sejam usadas.

Acho que o mérito de todos artistas está na capacidade de captar algum movimento social existente (ou anteceder-se a ele) e expressa-lo de maneira que crie alguma conexão emocional com que é impactado pela obra. Seja música, escultura, pintura… enfim… a obra se torna relevante quando desperta algum tipo de emoção nas pessoas.

E podemos dizer que São Paulo é uma cidade extremamente abençoadas neste sentido. A cidade é louca, estressante, cruel? É sim… mas é tudo isso que deu força à uma “nova” forma de arte que vem ganhando cada vez mais espaço: o graffiti.

Uma das obras que podem ser conferidas na FAAP

Antes considerado vandalismo, hoje o graffiti chega até a estampar fachadas e castelos medievais na Europa. Museus do mundo inteiro recebem exposições de grafiteiros de Nova Iorque, Tóquio, Paris… e entre a nata do graffiti mundial, muitos brasucas se destacas. Vide o sucesso d’osgemeos, Titi Freak, Zezão, Speto, para citar somente os mais famosos. Hoje eles são artistas de ponta fazem sucesso comercial e, sem dúvida, tiram uma boa grana com isso… mas mantém suas raízes e continuam ilustrando as ruas de São Paulo com um pouco da arte que o mundo aprendeu (inclusive eu) a respeitar e admirar. Diga-se de passagem, muito mérito para o curador Baixo Ribeiro, fundador da galeria Choque Cultural.

Como bem diz o Titi Freak em seu site: new art for a new era (nova arte para uma nova era).

E nós paulistanos, além de contar com verdadeiras galerias a céu aberto (Cambuci, Vila Madalena, Liberdade, etc.) agora podemos apreciar essa nova arte em dois dos museus mais importantes de São Paulo.

Instalação d’OSGEMEOS na FAAP

O museu da FAAP exibe a exposição Vertigem d’osgemeos até o dia 13 de Dezembro. Já o MASP abre dois andares para artistas da Choque Cultural para a exposição De Dentro Pra Fora /De Fora Pra Dentro com as artistas Titi Freak, Zezão, Carlos Dias, Ramon Martins e Stephan Doitschinoff.

Obras do Zezão e Carlos dias, no MASP

Se você mora na cidade da gora, está esperando o quê??  Corre pra um dos dois, ou, de preferência pros dois museus e vivencia um dos movimentos artísticos mais fortes e inovadores dos últimos tempos!

Titi Freak é a atração principal no MASP

Anúncios

Tags: , ,

Uma resposta to “Graffiti mainstream”

  1. Fabi Says:

    Muito bacana! Gosto ainda mais desse tipo de arte, nas ruas, onde o espaço é tradicionalmente mais “democrático” e talvez tenha mais liberdade de expressão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: