Rir é o melhor remédio

by

Duvido você não rir da imagem abaixo:

Prometo que o post é mais engraçado que isso.

Prometo que o post é mais engraçado que isso.

Passando pelos pôneis malditos (você ainda se lembra qual era a marca da propaganda?), juntando com algumas boas ideias das cervejas (a Skol tem investido fortemente neste segmento de comédia, saindo um pouco do conceito cerveja-mulher-futebol-praia), o humor tem se provado eficaz em relacionar-se com o mundo (assim como eu sei que a imagem acima lhe fez se sentir menos intimidado com este post, por exemplo). Desde sempre, aquilo que é divertido, engraçado, gera muito mais viralização e comentários do que algo mais sóbrio, convencional, exatamente porque tudo aquilo que as pessoas mais procuram é a felicidade. E ultimamente tenho percebido algumas boas ideias que se utilizam desta nossa necessidade humana para promover seus produtos e suas marcas. Portanto, vamos a elas:

CityJet – O caso Depardieu

Não sei se vocês ficaram sabendo desta história. Em um dos vôos da empresa, o ator Gerard Depardieu, depois de embarcar bêbado, resolveu fazer xixi no corredor da aeronave, minutos antes de ela decolar. As aeromoças, atônitas, chamaram a segurança do aeroporto e retiraram o ator do avião. Até aí, tudo bem, afinal, estão cumprindo a regra. A questão é que a empresa decidiu usar este episódio para fazer piada e passou a publicar frases como “Estamos ocupados limpando o chão”, para justificar um atraso de uma de suas aeronaves, “Gostaríamos de lembrar que nossas aeronaves possuem banheiros completamente equipados”, como mensagens institucionais.

Vocês e todas as outras (assim espero).

Vocês e todas as outras (assim espero).

Frijj – Sorriu, perdeu

Esta é uma ação que eu achei fantástica. Através de um hotsite, a empresa inglesa Frijj montou uma campanha em que os usuários deveriam acionar suas webcams, assistir a vídeos engraçados (todos eles retirados do Youtube) e segurarem o riso. Um relógio marca o tempo que a pessoa consegue ficar sem rir e, quando isso acontece, os vídeos param de passar e uma janela para divulgar seu recorde em seu Twitter e Facebook, aparece (e uma foto de você rindo – o que atrai seus amigos para dentro deste site).

O pretexto da ação toda é que, a partir da força de vontade dos usuários em não rir, conseguirão aumentar a tolerância dos consumidores para os novos sabores da marca (honeycomb choc swirl, jam doughnut e sticky toffee pudding),  ao mesmo tempo que relacionam-se com vídeos populares. E, quanto mais você tenta não pensar em algo, mais você pensa. A campanha foi um sucesso e o site está até hoje disponível (clique aqui) para a diversão de todos.

Old Spice – The Man Your Man Could Smell Like

Um dos mais famosos cases de Social Media (e de viralização online), a empresa de desodorantes conseguiu uma exposição gigantesca, tornou-se referência no meio e é até hoje divulgada e veiculada. A estratégia é bem antiga até, começando com uma comparação de que um bom desodorante relacionava-se diretamente com o nível de força e quão macho a pessoa era, passando pelo “você não pode me ter como seu homem, mas pode cheirar como eu” e agora criando uma “briga” pelo Youtube para escolherem o próximo Old Spice Guy (vídeos hilários, aliás).

Um dos pontos mais altos de toda essa campanha, além dos excelentes vídeos, foi a interação com os usuários. Além de conseguir fazer com que todos dessem boas risadas, ainda fizeram alguns vídeos que respondiam tweets (até mesmo o “engajado” Ashton Kutcher entrou na brincadeira – e de graça), outros que foram montados através de sugestões dos fãs. Um exemplo a ser seguido.

Abaixo, o principal comercial veiculado (mais de 35 milhões de views no Youtube). Se quiser conhecer todos, o canal da marca disponibiliza todos os vídeos, é só clicar aqui.

Volkswagen – The Fun Theory

Continuando com a questão do engajamento, e sem perder a veia do bom humor, a Volkswagen criou, em 2009, uma excelente campanha, a Fun Theory. O mote de toda a ação é fazer com que as pessoas mudem alguns de seus maus hábitos através de pequenas interferências nas estruturas do dia a dia. As pessoas deveriam enviar uma ideia de projeto (que poderia ser feita através de um vídeo, uma colagem e até mesmo no paint), que concorreria a dois mil e quinhentos euros.

O engajamento das pessoas foi muito bom. Muitas ideias foram publicadas, muita gente comentou sobre as mesmas e escolheram as suas favoritas. Mais de 50 mil pessoas estão cadastradas na Fan Page do Facebook e o próprio projeto continua vivo (apesar de não aceitar, neste exato momento, novas ideias, pois estão produzindo a última vencedora). É algo para se manter ligado, pois com certeza estará sempre nas conversas das pessoas. Aproveitando, confira aí o vídeo de uma das ideias vencedoras (e que eu achei genial – poderiam fazer isso aqui no Brasil, inclusive):

(Esta última foi uma dica de nosso amigo Massa. Valleuz!)

E vocês, têm algo de bacana para compartilhar? Coloquem aí nos comentários!

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , ,

2 Respostas to “Rir é o melhor remédio”

  1. evelyn Says:

    o texto, com o perdão da abreviação, d+! o gif animado, muito bonitinho, abs.

  2. Rir é o melhor remédio Says:

    […] Novamente nosso amigo marketeiro Gabriel Mafra soltou um de seus posts analisando as tendências do marketing no mercado atual. Diz ele que rir é o melhor remédio. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: