Posts Tagged ‘Estratégia’

Quem constrói uma marca?

5 de setembro de 2011

Um brinquedo totalmente analógico, de design “duro” e blocado não parece ser receita de sucesso com a criançada hoje em dia. É, talvez foi isso o que a própria Lego pensou no final da década de 90, quando o crescimento dos recursos digitais estava fortemente consolidado.

Mas os dinamarqueses da LEGO souberam se reinventar. Conseguiram evoluir sem perder sua essência, e tiveram que fazer isso ouvindo seus próprios consumidores. Mas nem sempre as corporações sabem ouvir os anseios de seus consumidores, e então elas aprendem na “porrada”.

(more…)

Rir é o melhor remédio

31 de agosto de 2011

Duvido você não rir da imagem abaixo:

Prometo que o post é mais engraçado que isso.

Prometo que o post é mais engraçado que isso.

Passando pelos pôneis malditos (você ainda se lembra qual era a marca da propaganda?), juntando com algumas boas ideias das cervejas (a Skol tem investido fortemente neste segmento de comédia, saindo um pouco do conceito cerveja-mulher-futebol-praia), o humor tem se provado eficaz em relacionar-se com o mundo (assim como eu sei que a imagem acima lhe fez se sentir menos intimidado com este post, por exemplo). Desde sempre, aquilo que é divertido, engraçado, gera muito mais viralização e comentários do que algo mais sóbrio, convencional, exatamente porque tudo aquilo que as pessoas mais procuram é a felicidade. E ultimamente tenho percebido algumas boas ideias que se utilizam desta nossa necessidade humana para promover seus produtos e suas marcas. Portanto, vamos a elas: (more…)

Cadê o Google+?

19 de agosto de 2011

Algumas várias semanas já se passaram desde o anúncio do Google+, analistas de todas as partes do mundo já fizeram suas ponderações sobre essa nova rede social, já xingaram, já elogiaram, já associaram ao fim do mundo de 2012, mas…… E aí? Já morreu? Está escondidinho esperando você enviar um e-mail via Gmail para te engolir? Quer te colocar pra fazer roupas por 10 centavos? É a plataforma definitiva da internet para o futuro?

Quem não conhece, não é mesmo?

(more…)

Campanhas de Social Media imperdíveis

9 de maio de 2011

Por trabalhar com isso, é mais do que natural que eu assista diversos vídeos por dia (o que gera até brincadeiras aqui onde eu trabalho), muito em parte para procurar inspiração para ideias de ações dos clientes que cuido. São campanhas que podem ser simples como uma hashtag, passando por ideias que se utilizem de hotsites e integrações entre as redes sociais, mas todas tem o caráter de serem únicas. Portanto, sem mais delongas, apresento-lhes as que mais chamaram a minha atenção recentemente (mas que não necessariamente são ações recentes):

KLM Surprise

Esta é uma ação que eu gostaria de ter participado (só me faltava a grana para ir viajar!): A empresa holandesa KLM se utilizou de redes sociais (mais especificamente o Foursquare e o Twitter), para identificar passageiros que aguardavam seus vôos, entender a cabeça destas pessoas e entregar, antes da viagem, um presente personalizado. Um grande exemplo.

(more…)

Abaixo a criatividade!

3 de dezembro de 2010

Estive, nestas duas últimas semanas, envolvido com assuntos profissionais e pessoais, mas pensei muito no blog. Queria ter escrito algo antes, mas as ideias me fugiam e não se concatenavam e, quanto mais eu pensava sobre isso, mais me pareciam distantes, ruins.

E aí, o quê você vê?

E aí, o quê você vê?

Até que, em uma dessas minhas interações sociais (aka cervejinha com amigos), percebi qual era o “problema”: Estava tentando escrever/criar algo do nada. Algo sem lastro, sem uma ideia por trás, sem uma razão prévia de existência. E, assim como em muitas das coisas deste mundo, não funciona.

(more…)

Estilingues

18 de outubro de 2010

Lançado em 2006, o Twitter é hoje, sem sombra de dúvida, um dos maiores fenômenos da internet. Seu começo foi lento, é verdade, sendo tomado, até meados de 2008, apenas pelos early adopters, mas, em 2009, principalmente com a entrada das celebridades (e, logicamente, de seus fãs), o número de usuários já passa de 10 milhões. Sim, 10 milhões.

As consequências desta adoção em massa geram (boas) discussões: Alguns alegam que as pessoas agora estão mais próximas de seus ídolos e marcas, outros entendem que há, por conta disso, uma aproximação e pulverização de informação e conteúdos, gerando uma absorção maior de informação pelos usuários, enquanto que, em posições diametralmente opostas, dizem que o Twitter é uma ferramenta banalizada (ou Orkutizada, como ouvi outro dia) e que não existe um propósito real. E aí, pra onde vai o passarinho? Sobrevive a esta saraivada de pedras advindas das críticas?

Oh my God, they've killed Kenn... I mean, Twitter!

Oh my God, they've killed Kenn... I mean, Twitter!

O que acontece, na verdade, é que nunca haverá algo que seja 100% bom. E, por conta disso, é natural que o Twitter passe por críticas e molde-se aos poucos ao espaço que se propõe estar. E são exatamente os problemas do Twitter que eu me proponho analisar aqui e querer saber se concordam ou não.

(more…)

Social Media + Internet + Avatar = 1 bilhão de dólares

11 de janeiro de 2010

James Cameron está pulando de alegria. O impacto de seu filme, dentro e fora dos cinemas, é impressionante. Mais impressionante ainda agora, depois de todas as análises mercadológicas feitas sobre a película. Não estou aqui para dizer se o filme é bom ou não, mas analisar a convergência de mídias a qual o projeto de Cameron, que durou 17 anos para ficar pronto, criou.

Os irmãos mais velhos dos Smurfs com certeza sabem fazer dinheiro

A ideia não é nova. Muitos filmes já se apoderam das táticas de guerrilha para divulgar/expandir suas qualidades (uma das boas estratégias está presente também no filme do Sherlock Holmes, em que o site criava charadas que aos poucos iam se desvendando, conforme a estreia do filme se aproximava), mas é a primeira vez em que um blockbuster se apodera de todas as formas de mídia online e toma de assalto a internet. Vejamos a seguir: (more…)

Automóvel OpenSource

2 de dezembro de 2009

Aos conhecedores de tecnologia, a palavra acima relaciona-se diretamente ao seu mundo. OpenSource nada mais é do que um software montado em uma base aberta, passível de alterações pelos usuários. O Linux, sua principal aplicação, hoje conta com uma certa popularidade, além de customizações das mais diversas. Podemos citar também o ainda beta Google Wave, uma experiência da Google para gerenciar mensagens instantâneas, e-mails e feeds de informação.

Porém, antes restrito ao mundo binário, a experiência de “abrir o código” e permitir que os usuários alterem aquilo que acham válido ganhou um novo Mercado: o automobilístico. A Fiat, através de seu site  FiatMio.cc, pretende desenvolver seu carro através da colaboração primordial de seus consumidores, ao invés de uma equipe de desenvolvimento apenas.

FiatMIo

(more…)

“Um erro que pode custar caro”

19 de novembro de 2009

Um dos personagens infantis famosos de todos os tempos está recebendo uma cara nova. Para um jogo de video game a ser lançado no ano que vem, a Disney optou por usar um Mickey mais malicioso, por assim dizer, acreditando que essa nova personalidade converse melhor com o público infantil atual.

Não posso dizer aqui que sou a favor de uma empresa engessada e conservadora… mas alterar características principais de um personagem que há 71 anos conquista o público por sua simpatia e carisma, me parece uma estratégia de curto prazo, que ignora todo o competente trabalho de branding feito pela empresa americana durante todos estes anos.

Um Mickey mais “malandro” talvez fosse mais apelativo pra molecada hoje em dia, que está acostumada a jogos onde violência impera. Mas, é isso que a Disney quer? É de fato um reposicionamento da empresa ou do personagem ou é simplesmente uma estratégia apelativa que releva toda imagem da corporação? Para alguns colaboradores do site Brand Republic, este pode ser um erro que ainda vai custar muito caro à empresa.

Você imagina o Mickey apertando a bunda da Minnie, por exemplo, ou tentando levar vantagem num jogo de palitinho? rs… pra mim isso me soa como um primo distante daquele que é o ícone da maior empresa de entretenimento do mundo.

Mulheres, não estamos falando com vocês.

16 de novembro de 2009

skol02

Que as propagandas de cerveja não são destinadas ao público feminino, todos já sabem. Historicamente as mulheres são deixadas de lado como se não consumissem o produto, e isso é explícito nas campanhas de (quase) todas cervejas pelo conteúdo que carrega algum, ou bastante, apelo erótico.

E a Skol acaba de lançar um serviço muito útil, mas ao mesmo tempo excludente. Não é de hoje que algumas redes americanas misturam informação do tempo com sensualidade, tendo apresentadoras de bikini ou fazendo strip. Agora é a vez da cervejaria brasileira apostar nisso para atrair o público jovem masculino. O site Garota do Tempo traz uma linda loira que, de terninho, vestidinho ou bikini, apresenta a previsão para o dia ou para a semana. Mas, de novo…parece que a Skol está gritando “mulheres, não estamos falando com vocês. Vocês não nos interessam mercadologicamente.”

Para os marmanjos, vale a diversão. Pode-se também baixar wallpapers e emoticons para seu PC ou Mac.

wall_2_800x600