Posts Tagged ‘Negócios’

Quem constrói uma marca?

5 de setembro de 2011

Um brinquedo totalmente analógico, de design “duro” e blocado não parece ser receita de sucesso com a criançada hoje em dia. É, talvez foi isso o que a própria Lego pensou no final da década de 90, quando o crescimento dos recursos digitais estava fortemente consolidado.

Mas os dinamarqueses da LEGO souberam se reinventar. Conseguiram evoluir sem perder sua essência, e tiveram que fazer isso ouvindo seus próprios consumidores. Mas nem sempre as corporações sabem ouvir os anseios de seus consumidores, e então elas aprendem na “porrada”.

(more…)

Lucro gourmet

21 de março de 2011

Se há uma coisa que me encanta no mundo dos negócios é ser surpreendido por idéias aparentemente óbvias. Para mim as melhores idéias não são aquelas que me fazem pensar “nossa, é possível fazer isso?”, mas sim aquelas que me despertam um “caramba, claro! Como eu nunca pensei nisso antes?”.

Andando pelo shopping Higienópolis semana passada, reparei que diversas lojas compartilhavam um conceito e, dentre elas, duas me chamaram a atenção.

(more…)

Sua marca está pronta para as redes sociais?

24 de fevereiro de 2011

Redes sociais, para empresas, são hoje a coqueluche da interação. Grandiosas empresas começam a solidificar-se neste ambiente, médias empresas tentam seguir seus passos (e eventualmente criar suas próprias alternativas – o que é ótimo) e as pequenas já se estruturam tanto offline quanto online. Todos querem um pedaço deste terreno, mas nem todos sabem exatamente o que fazer.

Trabalhar com redes sociais não é suficiente, mas sim construir uma comunidade. E então?

É uma questão interessante: Marcas tendem a desenvolver um trabalho sério em redes sociais com o intuito de criar laços com seus consumidores, os torná-los colaboradores na divulgação da marca e, consequentemente, vendedores que atraiam ainda mais pessoas, seja você um e-commerce ou não. Se este é realmente o caso, qual é o próximo passo, a partir do momento em que há um número interessantes de seguidores no Twitter, ou fãs no Facebook?

(more…)

Abaixo a criatividade!

3 de dezembro de 2010

Estive, nestas duas últimas semanas, envolvido com assuntos profissionais e pessoais, mas pensei muito no blog. Queria ter escrito algo antes, mas as ideias me fugiam e não se concatenavam e, quanto mais eu pensava sobre isso, mais me pareciam distantes, ruins.

E aí, o quê você vê?

E aí, o quê você vê?

Até que, em uma dessas minhas interações sociais (aka cervejinha com amigos), percebi qual era o “problema”: Estava tentando escrever/criar algo do nada. Algo sem lastro, sem uma ideia por trás, sem uma razão prévia de existência. E, assim como em muitas das coisas deste mundo, não funciona.

(more…)

Premonição?

29 de junho de 2010

Estive dando uma olhada em diversos sites/blogs ultimamente, tentando me inteirar do mundo brasileiro do marketing (haja vista estou voltando daqui do Canadá em 2 meses) e me deparei com isso aqui:

Olha a confiança!

E agora, Pão de Açúcar? E, mais importante, como reverter esse deslize?

Se eu fosse um competidor, já responderia: ‘Se nem em nossa seleção eles acreditam, o quê dizer dos consumidores?’. E você?

Fonte: http://www.mundodomarketing.com.br/115,blogs,erros-de-marketing

Automóvel OpenSource

2 de dezembro de 2009

Aos conhecedores de tecnologia, a palavra acima relaciona-se diretamente ao seu mundo. OpenSource nada mais é do que um software montado em uma base aberta, passível de alterações pelos usuários. O Linux, sua principal aplicação, hoje conta com uma certa popularidade, além de customizações das mais diversas. Podemos citar também o ainda beta Google Wave, uma experiência da Google para gerenciar mensagens instantâneas, e-mails e feeds de informação.

Porém, antes restrito ao mundo binário, a experiência de “abrir o código” e permitir que os usuários alterem aquilo que acham válido ganhou um novo Mercado: o automobilístico. A Fiat, através de seu site  FiatMio.cc, pretende desenvolver seu carro através da colaboração primordial de seus consumidores, ao invés de uma equipe de desenvolvimento apenas.

FiatMIo

(more…)

Quer ganhar dinheiro (ou gastar menos)?

29 de novembro de 2009

Money

Estava aqui dando uma organizada no blog e, enquanto fazia alguns cliques de responsabilidade social (nesse link do Social Vibe, aí do lado direito do blog, logo abaixo das tags – Faça também, demora 2 minutos, se tanto) cheguei em um link bastante interessante: Bing Cashback.

(more…)

Restaurante submarino

22 de novembro de 2009

Nunca estive lá, mas aposto que um passeio às Ilhas Maldivas é inesquecível mesmo se você ficar num hostel barato. Agora, se o seu perfil é mais do tipo hotel, o Hilton Maldives Resort & Spa parece ser uma ótima escolha, e nem é por conta da acomodação, mas sim pelo restaurante.

O The Ithaa é um restaurante submarino. Isso mesmo. Ele fica a uma profundidade de 5 metros abaixo do nível no mar e promete oferecer excelentes refeições e uma experiência unica. Há poucas mesas (somente seis) e as refeições variam entre US$ 120 e US$ 245 por pessoa (R$ 207 e R$ 423 por pessoa). Mas como o que vale aqui é mesmo o visual, vamos às fotos.

Fonte: Época Negócios

Mesbla. Lembra?

16 de novembro de 2009

mesbla

Qualquer um que já tenha parado de usar fraldas e teve qualquer contato com o mercado varejista brasileiro lembra do nome Mesbla. Criada em 1912, a Mesbla era uma das maiores redes de lojas de departamento do Brasil, mas encerrou suas atividades em 1999 por motivo de falência.

Dez anos depois e parece que a empresa está voltando à vida. Já no ar, mas ainda não em operação, o site Mesbla, o site da mulherpontocom foca no público feminino e realizará somente e-commerce.

A idéia partiu do empresário Steve Chen que planejava lançar um e-commerce exclusivamente para o público feminino no Brasil. Para isso, ele precisava de um bom nome e, depois de pesquisas, identificou que o nome da falida verejista ainda é apelativo ao público feminino. Pelo visto, apesar de toda lambança administrativa do Ricardo Mansur, a marca Mesbla ainda é forte.

Segundo o empresário, a empresa não irá expandir suas operações para lojas físicas, já que considera que a tendência mundial é que o e-commerce continue crescendo.